21 de out de 2012

Coxinha do Gago [ch]

por Catarine Heiter

Já faz algum tempo que uma amiga tinha recomendado uma visita à Coxinha do Gago. Entre uma saída e outra, a fome era sempre grande e este lanchinho foi ficando de lado. Mas, em uma noite de hora avançada, onde tudo já estava cheio ou fechado, adivinha quem nos salvou?

Coxinha do Gago

Neste dia optamos pela barraquinha que fica nas proximidades da Av. Magalhães Neto (Colégio Módulo). O ambiente é praticamente a barraca e algumas mesas com cadeiras. É o tipo de lugar para sentar, mastigar e sair: sem arrodeios! Ou então, para pedir e levar para a casa!

Coxinha do Gago: Ambiente da loja da R. Aristides Fraga Lima
O ambiente da Coxinha do Gago da R. Aristides Fraga Lima
No cardápio não há somente Coxinhas. Outros Salgados e algumas variações desta, que ilustra o nome da marca, estão presentes para encantar o paladar. Nós pedimos uma Coxinha com Catupiry (R$ 4,50) e um Pocket Bacalhau (R$ 4,50). Ambos aprovados! Ficamos encantados com as opções de Molhos que ficam disponíveis nas mesas para que o cliente possa "temperar" o lanche. Apesar de ter amado a Pimenta, curti muito a minha Coxinha com o Molho de Alho. Já Gustavo foi seduzido pelo Barbecue.

Coxinha do Gago: o Pocket Bacalhau e a Coxinha com Catupity
O Pocket Bacalhau e a Coxinha com Catupiry da Coxinha do Gago
Coxinha do Gago: os Molhos (Mostarda, Alho, Catchup, Barbecue e Pimenta)
Os Molhos (Mostarda, Alho, Catchup, Barbecue e Pimenta) da Coxinha do Gago
Inicialmente tínhamos ficado curiosos em relação a uma opção do cardápio: a Coxinha de Carne Seca (R$ 5,00). Neste dia, a atendente informou que havia terminado e não pudemos provar. Desta forma, se tornou inevitável uma nova visita em busca do tal sabor de Coxinha!

Escolhemos, nesta segunda vez, a outra barraquinha da Pituba, próxima ao restaurante Calorias na Medida (ver post). Desta vez chegamos bem cedo e tínhamos certeza de que nenhum produto deveria ter terminado ainda. Lá encontramos a Coxinha que queríamos, mas não pudemos provar o Quibe. O Salgado estava disponível, mas estava congelado e iria demorar muito para ser preparado. Sendo assim, nosso plano B foi a Coxinha Italiana (R$ 4,50).

Coxinha do Gago: Ambiente da loja da R. Edith Mendes da Gama e Abreu
O ambiente da Coxinha do Gago da R. Edith Mendes da Gama e Abreu
Coxinha do Gago: Ambiente da loja da R. Edith Mendes da Gama e Abreu
O ambiente da Coxinha do Gago da R. Edith Mendes da Gama e Abreu
Apesar de saborosa, uma coisa me incomodou ao provar a Coxinha de Carne Seca: notei que a Carne estava um pouco crua por dentro. Não sei se por esta razão, ela não apresentou aquele sabor característico dos pratos que levam este ingrediente.

A minha escolha, a Coxinha Italiana, conta com Presunto e Queijo na composição. Apesar disso, estava extremamente sem sabor! Não sei também se foi impressão, mas considerei esta muito mais "massuda" que a que mastigamos na outra unidade.

Coxinha do Gago: as Coxinhas Italiana e de Carne Seca
As Coxinhas Italiana e de Carne Seca da Coxinha do Gago
Gustavo ainda tentou experimentar uma Torta de Camarão, mas foi informado que também não estava disponível...

O atendimento em si não decepcionou, porém achamos a demora em servir muito incompatível com o movimento do local. Imaginamos que, por ser feito na hora, o Salgado leve um tempo para ficar pronto; porém ficamos pensando neste quesito quando o local estiver cheio!

Assim foram as nossas experiências na Coxinha do Gago: duas lojas visitadas, quatro salgados mastigados e nenhuma conclusão... Em termos de comida, nossas visitas valeram à pena! Pouco investimento para um produto que atende às expectativas (apesar de alguns detalhes não terem sido completamente aprovados). No entanto, em relação aos outros aspectos, a coisa ficou meio morna... Então, se sua aspiração se encerra no mastigar, está tudo certo! Já dizia um funcionário de minha avó: "O refrigerante está sem gás? Não tem problema... O importante é o líquido!"

PS.: É certo que, com os Salgados fechados, é impossível ver maiores detalhes sobre os recheios. Pedimos desculpas aos leitores, mas no local não havia nenhum talher que tornasse possível o corte, e nós detestamos fotos de coisas mordidas...

Coxinha do Gago

R. Aristides Fraga Lima 
(Próximo à Av. Magalhães Neto)
Pituba (ver mapa)

R. Edith Mendes da Gama e Abreu
(Esquina com a R. Padre Manoel Barbosa)
Pituba (ver mapa)

E outras unidades no Imbuí, Av. ACM, Stiep e Pituba.

12 comentários:

  1. E eu me perguntava nessa sexta agora (19/10) quem colocaria molho de alho na coxinha... minha conclusão: tem gosto pra tudo. =)

    ResponderExcluir
  2. Já experimentei os salgados da unidade do Imbuí e, de maneira geral, gostei bastante, mas, definitivamente, não compro mais a coxinha com catupiry, pois paga-se mais por este ingrediente e o mesmo só é encontrado no fundo da coxinha. O catupiry deveria vir misturado ao frango, estando presente, desta forma, em todo o salgado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria a de frango com catupiry, mesmo. rs Mas do jeito que é apresentada, prefiro comprar a de frango e comer com requeijão cremoso em casa! ;)

      Excluir
  3. Quando comi gostei bastante. Acho que pra o estilo comida de rua que eles fazem tá ótimo! :)

    ResponderExcluir
  4. Oi Cat ou seria minha ex pró hauhauhau
    Adoro as dicas de locais que vocês dão aqui, sempre que estou na dúvida de onde ir, dou uma pesquisada aqui no blog.
    Com certeza Cozinha do gago será um local que iei em breve

    Beijossss

    ResponderExcluir
  5. Sempre ouvi falar bem das coxinhas, mas nunca tive a chance de provar!
    Para matar a vontade da coxinha de carne seca indico uma ida ao restaurante "Buteco" que tem dois restaurantes, um no Slavador Shopping e outro na Rua Amazonas. O sabor é incrível! Lá vale também experimentar a coxinha de carangueijo, que também é divina!

    Parábéns pelo blog, sempre passo pra dar uma olhadinha antes de sair de casa!

    ResponderExcluir
  6. Existe uma discrepância enorme entre os estabelecimentos (se assim podemos chamá-los) da Coxinha do Gago. Inicialmente, quando somente existia a barraquinha próxima à Comercial Ramos, TUDO era impecável. Simplesmente maravilhoso. Não deixava a desejar perante qualquer quituteria requintada de nossa cidade.
    Hoje, e, reconheço, graças ao sucesso do Gago, surgiram outras barraquinhas. A qualidade, contudo, não se manteve.

    Gosto muito da coxinha italiana, mas ela não tem um padrão. Há dias que tem pimenta calabresa, outros que não. Há dias em que está bem recheada, outros em que achar o recheio em meio a tanta massa é um ato heroico.

    Enfim, fica a dica. Crescam, mas mantenham a qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nara Palrinhas, essa é uma boa dica! Uma pena que nem todas as empresas são capazes de seguir...

      Excluir

Os comentários no Mastigando em Salvador são muito bem vindos, mas deverão passar por um processo de moderação prévia. Para conhecer os critérios da moderação, consulte a nossa política de comentários, acessando: http://www.mastigandoemsalvador.com.br/p/politica-para-comentarios.html.

Resumidamente, os comentários que poderão ser rejeitados são aqueles que:

- Estejam fora do contexto do objeto da postagem e/ou do blog;
- Utilizem linguagem ofensiva e/ou incompreensível;
- Contenham injúrias, calúnias ou difamações, a respeito de quem quer que seja;
- Demonstrem claramente a intenção, por parte do autor do comentário, de tumultuar e/ou de desarmonizar o clima do blog;
- Contenham propaganda (spam); ou
- Contenham links externos, salvo quando forem fortemente relacionados ao objeto da postagem.

Os comentários publicados NÃO representem a opinião do blog Mastigando em Salvador e da sua equipe, e todo o seu conteúdo é de responsabilidade exclusiva dos seus respectivos autores. Nós não nos responsabilizamos por eles.

Caso tenha alguma dificuldade em fazer um comentário, verifique se está utilizando o navegador MS Internet Explorer. Alguns leitores tem reportado problemas para comentar utilizando este navegador. Esta situação está fora do nosso controle e não pode ser corrigida por nós.

Tecnologia do Blogger.